Pular para o conteúdo principal

Osama

O porta-voz do Vaticano reagiu hoje ao anúncio da morte de Osama bin Laden dizendo que este vai responder perante Deus por ter causado “a morte de inúmeras pessoas” e “explorado a religião para espalhar ódio”.

Numa declaração aos jornalistas, o padre Federico Lombardi disse que o líder da Al-Qaeda teve a “grandíssima responsabilidade de difundir divisão e ódio entre os povos” e procurou “instrumentalizar a religião para este fim”.

Fonte: Renascença

    Quer dizer que os EUA terem emplacado uma cruzada rumo a destruição de Osama não se importando com a vida de muitos inocentes afegãos,  paquistaneses e tantos outros não tem peso na balança? A luta proposta entre Deus/Jesus/EUA e Allah/diabo/árabes por conta do profeta arruaceiro e desvalido Bush conta como validade de uma religião de amor? Pois bem, não posso deixar de valer o seguinte: Dizer que todo muçulmano é terrorista é o mesmo que dizer que todo cristão é caridoso.  Talvez, os americanos se considerem a justa mão de Deus. De teocracias que na realidade mascaram a vaidade e a luxúria humana e causam náuseas em Deus, a história está cheia.  

Tiago Sant'ana

Comentários

  1. Pior é que agimos como se quiséssimos instituir essa teocracia no Brasil. Acha que aqui seria diferente??

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

As profecias Messiânicas

As profecias Messiânicas Tiago Sant'Ana Cezar Introdução Estudaremos nesse primeiro degrau de nossa caminhada, as promessas messiânicas. Como Deus preparou tudo desde o início? E, como a percepção da promessa atravessa não apenas os circuitos judaicos, mas se eleva aos patamares da humanidade. I. Genesis 3.15: E no início de tudo...o anúncio de sua vinda Antes mesmo de existir humanidade ou a palavra escrita tomar forma entre os judeus, Deus se propõe como Salvador. E, aqui vale ressaltar que o anuncio e pré-Abraamico, isto é, o Pai de multidões, que reservaria inicialmente sua caminhada ao perímetro de Canaã, e daria a partir de seu filho Isaque, o menino da promessa e do seu neto Jacó, o enganador que se vestiu de príncipe (Israel), de onde surgiu um pequeno povo de inexpressividade territorial, mas que levaria consigo a alcunha de povo exemplo. Diferentemente do título de povo eleito que carrega aspectos etnocêntricos e xenofóbicos. O que diverge exponencialmente de um D…

Política e politiqueiros