Olhe para o sol!!!


                                 
Você já se perguntou se há algum dia na sua vida em que você possa dizer que está ligeiramente “folgado”? As atividades cotidianas têm o efeito de um espremedor de laranjas. Cada vez mais sugam de nós, a ponto de permanecer somente o bagaço. Não há lacunas vazias de afazeres em vidas atarefadas, mas há vazios lacunosos em almas descuidadas. Temos tempo pra tudo. Quando acorda você já recebe o itinerário e o romaneio do dia. Acorda com o rosto amassado, segue paulatinamente para o banheiro. Diante do espelho se pergunta se na realidade tem que realmente ir trabalhar. Bem, como em um relance de desenho animado surge uma “voizinha” do seu lado e te lembra da conta de luz, água, telefone, antena, etc, etc, etc... ufa!!! Cansa só de lembrar. Ao escovar o dente vê que a pasta está acabando (mais conta!!!). Ih! Você está atrasado não dá tempo de tomar o café da manhã. Chega no trabalho desempenha suas funções que se resumem em olhar um monte de papel ou lidar com gente dos mais variados temperamentos e ter que “engolir a seco” muita coisa. O retorno para casa ainda não está próximo. Você estuda. Vive sentimentos contraditórios nesse ambiente, por vezes brada: “Tô quase terminando a faculdade. Estou me preparando para o mercado de trabalho!” Em tantos outros, você lamenta: “Esse negócio não acaba não! Tô doido pra me ver livre logo”. É tudo uma questão de perspectiva, se estamos animados, nos alegremos por que já concluímos aquela quantidade de semestres, todavia, se estamos saturados, nos aborrecemos porque ainda falta aquele tanto de semestre para concluirmos. Bem, após sentimentos difusos você chega em casa e, a lei da gravidade exerce um poder atracional e desmedido em direção à cama. “Boa noite! Acho, que ele nem ouviu!” Percebe a pessoa que está ao lado.  
Você se enquadra no relato citado ou pelo menos se aproxima dele? Pois bem, você não está só. Olhe para o lado e verificará pessoas que se lançam assim na vida todos os dias. O filosofo alemão Friedrich Nietzsche chamaria isso de o Eterno Retorno do mesmo. A história é cíclica e ela sempre volta para o seu ponto de partida. Chico Buarque poetizaria em “Cotidiano” de forma parecida: “Todo dia ela faz, Tudo sempre igual, Me sacode às seis horas da manhã. Me sorri um sorriso pontual. E me beija com a boca de hortelã...”. Mas, será que Deus enxerga minha vida assim? Sabemos que passado, presente e futuro são para Ele a mesma coisa. Se existe uma pessoa que poderia estar desanimado com a vida humana este alguém é Deus. Para ele tudo é. Está acontecendo. Ele conhece os nossos erros futuros. Sabe das tristezas que ainda causaremos ao seu coração. Do nosso andar trôpego. Entretanto, quando leio o livro do Gênesis percebo o seguinte texto: Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom! Após isso Ele presenteia o homem e a mulher com o desfrute da criação e lhes dá a incumbência de cuidar deste. Ele não sabia que o homem e a mulher pecariam e estenderiam os males das conseqüências do seu pecado a criação inteira? Deus pintou carinhosamente o quadro. Nós, seres ingratos, o borramos. Porém, Deus não desistiu de nós. Saiba que a vida que você vive em que liga o automático e deixa a coisa acontecer Deus o vê diferente. Deus projetou esse dia para você. Você e eu nos esquecemos dele, de sua Palavra e de sua voz. Ele não. “Ele não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa. Lembre-se do sol desta manhã. Ele não sucumbiu de ontem para hoje. Veio a aurora e Deus cuidou de trazer junto dela as suas misericórdias. Você se lembra que é por ela que nós não somos consumidos? Talvez, como eu você só se lembrou agora, pois aquilo que nos é familiar gera acomodação e esquecimento. Somos assim, nos esquecemos rápido demais das coisas. Nesse ano que se finda você correu alucinadamente. Trabalhou, recebeu, pagou, se alegrou, se entristeceu, gritou, esbravejou, elogiou, pecou, mas foi perdoado, por aquele que não se esquece de suas promessas. No raiar de um novo ano quando você traçar suas prioridades, projetos, planos, lembre-se de chamar Deus para coordená-los, pois quando ele dá a pauta do seu dia você descansa. Quando é Deus que projeta e sonha é Ele que te dá o suporte. Se cair na aparente “mesmice”, dê oportunidade ao Espírito raiar novas manhãs. Olhe, então, para o sol! Mesmo que esteja toldado pelas nuvens, ele está lá. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As profecias Messiânicas

AS VERTENTES DO MESSIANISMO